Letras e Composições

Na Velocidade da Luz - Cláudio Massena

Caminhar no tempo as direções

Momentos de aventura

Ter no coração em nossas mãos

As linhas da ternura

O amor motor da vida

Farol da estrada

Pérola que ilumina a caminhada além

Paisagens naturais

Fios da seda azul

Viajantes ancestrais

Na velocidade da luz

Semear o dom ouvindo sons

Da harpa e dos tambores

Decifrar os tons e combinar

O amor com as sete cores da paz

Paisagens naturais

Estrelas de fogo azul

Só o amor nos guiará

Na velocidade da luz

Lua Bossa Nova – Cláudio Massena

Quando vejo o teu corpo

Refletir inteira a lua de néon

Traço certo no espaço

Abraçando o teu abraço

O bater do coração

Sinto que o mundo é bem pequeno

Bem menor que os sonhos teus

Essa lua é tua veste

Nesse espelho tão celeste

No olhar que vem de Deus

Tua alma que flutua

Levando à lua para onde for

Se apresenta bailarina

Nesses olhos de menina

Nos palcos do amor

Teus carinhos não têm preço

Simplesmente adormeço

Em toda noite que vier

Vejo à lua incessante

Se fazendo de amante

Em teu corpo de mulher

Teus carinhos não têm preço

Simplesmente adormeço

Em toda noite que vier

Vejo à lua bossa nova

Se fazendo diamante

Em teu corpo de mulher

Palhaços - Cláudio Massena / Cláudio Damatta

Palhaços criaturas fantásticas

Artistas que dão à vida a sorrir

Trazem n’alma à doçura

Maravilhas elásticas

Alegria a candura o amor sem medir

Poemas de caras cromáticas

Uma tela de sorriso feliz

Uma bola no nariz

Uma cena acrobática

A prática de um sonho

De ser o que sempre quis

São mensageiros dos picadeiros

Nos risos faceiros nas pernas de pau

No circo nas ruas

Com sol ou com lua

Nos palcos ou num quarto de hospital

Levam risos para vidas dramáticas

Roupas loucas que sai água da flor

Sabem tudo em sua arte

Levam uma vida errática

Mais bem mais sistemática

Que podemos supor

Despertar -  Cláudio Massena

É chegada a hora

De encontrar.

As chaves que vão abrir,

Caminhos que estão por vir,

Renovando a Terra.

Se existe o brilho

Em teu olhar.

Então olhe por dentro,

Sinta em movimento,

As ondas do teu mar...

Golfinhos e baleias,

Sinais de um outro tempo,

Aquariano as eras,

De um novo amanhecer.

Sentir, em todo ser,

Amar e encontrar

Aberto os Portais de Atlântida

Na Corte dos Anjos,

As músicas ao vento,

A terra, o fogo, a água e o ar,

Os reinos sagrados

Mistérios a desvendar,

Espelhos da alma,

Com o brilho solar.

Pégasus, Excalibur,

Preparam a vida

Um novo DESPERTAR...

Que é chegada a hora:

De acreditar,

Viver na Eterna Luz,

De Amar...

Por E-mail  - Cláudio Massena

Você chegou,

Pela internet.

Clicou minha atenção.

Apareceu no meu monitor,

Falando coisas de paixão.

Em cada mensagem,

Veio navegando.

Sua imagem,

Em mim ficou brilhando,

Para nunca esquecer...

Quero passar a vida com você,

@mor.com.br,

Assim amor se escreve.

Muitas viagens por Email acontecem.

Onde as pessoas se aventuram,

Se conhecem.

Fazem histórias sem ter  fim.

Digite a senha ,

Esteja aqui perto de mim.

@mor.com.br,

Assim amor se escreve.

Mais que palavras -Cláudio Massena / Cláudio Damatta 

Foi num instante único de nós

Uma certeza de querer chegar 

Num beijo quando o sol se pôs                                         

Iluminou tão raro nosso olhar 

Num despertar na completa lucidez 

Vieram assim pra se amar duas almas

Uma aventura que une de vez                                                       

Os nossos corpos a partir das palmas

O amor é assim, Imaterial,Ancestral,Imortal

O amor é pra mim uma guerra na paz glacial

É um momento tão leve, que voa

Por entre as nuvens que estão entre nós

Que ouvem a trilha do filme que ecoa                                                  

E sem querer termos que usar a voz

O amor é assim, Imaterial,Ancestral,Imoral

O amor é pra mim é o doce a pitada de sal

O navio que se ancora no cais

São nossos sonhos

Vencendo os temporais 

E o mar que é sempre azul pra nós                       

Abraça a noite deixando o sol La atrás

O tempo, a gente esqueceu de medir 

O caminhar é na mesma direção

Não há distância podemos sentir                                              

Longe a batida de um só coração

O amor é assim, Imaterial, Ancestral, Imoral

O amor é pra mim  é no doce a pitada de sal

É alento,é o sonho, é o graal

Um mergulho em região abissal

Uma guerra na paz glacial

Não Vou te Deixar -  Cláudio Massena/ Cláudio Damatta

A boca vestida em vermelho carmim

A seda no corpo era a cor do batom

No tempo perfeito, perfeita pra mim.      

Com a lua prateando a noite em seu neon

O beijo tão doce, licor de maçãs.

Veio encantar minhas manhãs musicais

Com as cores das plumas da jaçanã                           

Tão linda, não vou te deixar nunca

O mar, o sol ao som do violão

Na festa das ondas enfim a sós

O nosso amor nasceu de uma canção

Que Deus compôs e é cantada por nós

Laçados em fios de pura emoção

Pétala final da flor do bem me quer

Eu vi meu destino lendo a tua mão       

Sou teu homem você é minha mulher

Seiva da Vida - Cláudio Massena / Cláudio Damatta

O sopro de vida que brota      

Do útero da mãe, mulher.

Semente que aflora no

Quando um novo ser vier

Da força que brota da terra

Os filhos que nascem pra ser

A vida, flores primavera,             

De um novo amanhecer

Uma fonte viva a desaguar        

Uma doce nascente de amor,

Alimenta o broto que está lá           

Qual regando a beleza da flor

Essa fonte tem o doce dom        

De acalmar de prover e curar

 Num momento da vida tão bom                         

O ser que vai chegar

Seiva da vida um novo grão te quer

O amor que carrega por dentro   

A força da mul

Seiva da vida o seio da paixão

No corpo é rio sagrado          

Que brota do coração

E o peito que tanto alimenta

E ninguém sabe bem por que

Sente algo estranho em seu seio

Que tira o prazer de viver

Descobrindo a mão amiga

Que sabe curar essa dor

Faz com que a vida prossiga                       

Com a luz do mais profundo amor

E a alegria volta a acontecer     

Pra guerreira que enfim renasceu 

E as vezes luta sem ninguém saber                    

Não quer que sofram o que ela sofreu

E além da seiva que tanto doou         

Essa fonte passa a oferecer   

A esperança pra quem não curou              

Mas ainda vai pois Deus há de querer

As Cores do Amor – Daniel Figueiredo / Cláudio Massena

Lindo arco íris encontrei em teu olhar

Brilho cor de rosa o amor que vai chegar

Refletiu em mim

Tom sobre tom do teu corpo a me guiar

O degradée dos cabelos vem mostrar

As cores do amor

Com um brilho dourado

Faz o sol amanhecer

Uma lua prateada

Faz o nosso anoitecer

Pedra preciosa juntos vamos criar

Na tela do horizonte um jardim pra se pintar

As cores do amor

Com um brilho dourado

Faz o sol amanhecer

Uma lua prateada

Faz o nosso anoitecer

Branca é a tua alma

União de todas as cores

Nessa imensa aquarela

Meus sentimentos e as flores

Tudo está em ti

Tudo está aqui

Entre o Homem e a Mulher - Cláudio Massena

Em seu olhar,

Cintilam as estrelas,

Fontes do querer.

Quem vive a verdade,

Sempre vai saber,

A melhor direção.

Em tudo se vai

Construindo, esse amor,

Chama do coração.

Acendendo, em nossos corpos,

O brilho da paixão,

Luz do prazer.

Temos sempre que viver,

O amor que está em nós.

Só assim vamos saber,

Que não sentiremos sós.

Ter o prazer,

De ser o que se é.

O amor é a porta, aberta,

Entre o homem e a mulher.

 O amor é a porta, aberta,

Entre nós.

A Corrida do Rio -  Cláudio Massena

O rio que corre fundo

A procura de ver o mar

Se prende em algumas pedras

Impedindo o seu desaguar

A curva que segue adiante

A direção de ir mais além

São as buscas infinitas

Que o rio segue e tem

E como rio vou

A procura de ver o mar

Azul plantado em meus olhos

Buscando o meu desaguar

A vezes me prendo em pedras

Em que as pessoas tentam me lançar

Mas ao longe vou como rio

Vencendo as muralhas do meu encontrar

E como rio vou

A procura de ver o mar

Azul plantado em meus olhos

Buscando o meu desaguar

Sinais da Nova Era - Cláudio Massena

São caminhos

Sinais de esperança

De um coração

Minas de areia

Águas que brotam

Em nossas mãos

Ser encantado

Olhar de querubim

Brincam nas fontes pequenas de mim

Doces cantigas

Embalam crianças

Na fé do amanhã

Pequeno arquiteto

Constrói seus castelos

Em um talismã

Brilham as fadas

Em feixes de amor

Abrindo horizonte

De um simples cantor

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

Virtude mais simples de amar

Das alturas descem os seres

Em ouro e cristais

Viajam contentes

Trazendo lições

Que traduzem a paz

São passageiros de um mundo melhor

Amando, ensinando é o que sabem de cor.

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

Virtude mais simples de amar

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

O dom mais simples de amar

Bebida Preferida – Cláudio Massena / Daniel Figueiredo

Com a taça cheia de beleza

Brindar a eterna natureza

Sinto no ar seu paladar

Como bebida preferida

Quero bebê-la toda a vida

Sentir seu gosto bem devagar

Sua ternura é mais doce que o mel

Toda loucura é bem menor que o céu

Saborear com os anjos meus

Água de rosa que Deus me devolveu

O seu licor é bem melhor

Que todas as bebidas que já provei e sei de cor

Que todas as bebidas que já provei

Escorrem dos Olhos do Céu - Cláudio Massena

Venho de outras terras

Novos sonhos outra era

Aventuras de estrelas de cetim

Vozes a cantar

Flores de marfim

Sons que vem tocar

Em meu camarim

Vejo um barco a vela

Bela forma sobre humana

Luz que em mim acampa até o fim

Em outra atmosfera

Fontes do querer

Violões que encantam

Tocam por prazer

Escorrem dos olhos do céu

Estrelas pérolas em flor

Estão nos olhos suaves de Deus

O arco da vida e a íris do amor

Em toda essa magia

De sons e harmonia

Na voz a poesia do cantor

Em todo o sentimento

Em cada verso ou refrão

Estão as sintonias de outra mão

Que toca o coração

Escorrem dos olhos do céu

Poemas notas musicais

Estão em todos os olhos

E nos meus

As cores do arco

O brilho da íris dos olhos de Deus

Nostalgia - Cláudio Massena      Data: 17/11/2012

A tempestade, mórbida,

Retrai a chama ainda acesa

Os corredores do casarão,

Silenciam, olhares

Versos, soltos, vagueiam, pelos ares

A poesia, o sentido,

Vida entre tantos relâmpagos

Uma clareira ilumina a noite, 

Vazia, mesmo que tempestuosa

Os sons trazem de volta a melodia, 

Infinita dos acordes mágicos

Música quase erudita

Pulsar, que traz de volta a vida

O amor em poesia, homogeniza com a textura,

O calor da alma.

Calma e um lindo sol,

rompeu da aurora.

Amanheceu...!

Quase - Cláudio Massena 

Por um segundo, sequer, a vida passa
Quantas coisas deixamos de fazer?

Enquanto isso, os átomos, dançam na atmosfera
Um movimento de partículas,
subatômicas, em segundos, eclodem no ar
Por vários momentos, esquecemos, de observar, o que se passa ao redor
Quase, parece ser eterno
Quase, é tão pouco diante de tudo e de nada
Nada, é tudo e tudo, é nada
Já parou pra pensar no ar?
Se o ar faltar, o que passa dentro de você?
Nada ou tudo?
Uma explosão, um vazio
Qualquer lugar, pode ser, o melhor momento
O Amor, as vezes passa por um quase
Se tem força ele caminha...
Se não, quase despenca feito fruta que cai amadurecida
Assim é a vida, o mundo, o sonho inacabado,
por não ter como concretizar
Assim é a fonte, 
a ponte,
o sim,
o não,
o perto,
o distante,
pois a vida, por um triz,
por um quase, se prende
a um barbante

Ventilador - Cláudio Massena

O amor,

Ventila em mim,

Vai por aí

Sobre os mares.

Os ares,

Mistura que és,

Sobe às marés,

Química à flor da pele.

Por mais que tentem vencer o amor,

Na pureza de ser a dor,

Que ventila.

É bem menor que o prazer,

Amar é estar bem com você.

Não há dor que despeta-lhe o ser.

Vem quisera ser poesia,

Ventilador maresia,

Leva pra longe daqui.

Frio -  Cláudio Massena

No silêncio,

Mesmo que a neblina,

O corpo,

Úmido.

Gélido,

Em noites sem luar,

Tudo parece ser nada.

Perdas de sentido,

Calafrios,

Frio,  frio...

A vida,

Entre nuvens,

Turbulências.

Conflitos,

Sem rumos,

Sem versos,

Snow.

O frio,

Entre olhares,

Faz  fronteiras com o fogo.

Decantando,

Sentimentos,

Alma,

Calma, calma...

Tempo de unir o frio,

Com o calor.

Derretendo o gelo,

Que traz medo e pavor.

Alma,

O frio se foi,

Só resta o amor.

Belos Ares -  Claudio Massena

Pela cidade,

Eu vou andar.

Ver as belezas mesmo sem mar.

Belas paisagens,

Lembranças do sol.

A liberdade, a cor do som.

Sinto, nos olhos,

Os arcos de Minas.

Anjos, azuis, abrindo portais.

Montanhas e flores,

Pessoas mais lindas.

Postais que decantam os sonhos das Gerais.

Belo Horizonte,

Belos ares.

A força, renasce, a cada dia.

Os reinos, sagrados,

Palácio das artes,

Realidade não é fantasia.

Luzes, mistérios, do sol.

Belo Horizonte do amor.

Venho cantar pra você,

Cidade do som e da cor.

Código de Barras - Cláudio Massena

Letras e Composições

18.10.2017

|

Por Cláudio Massena

 

Na Velocidade da Luz - Cláudio Massena

Caminhar no tempo as direções

Momentos de aventura

Ter no coração em nossas mãos

As linhas da ternura

O amor motor da vida

Farol da estrada

Pérola que ilumina a caminhada além

Paisagens naturais

Fios da seda azul

Viajantes ancestrais

Na velocidade da luz

Semear o dom ouvindo sons

Da harpa e dos tambores

Decifrar os tons e combinar

O amor com as sete cores da paz

Paisagens naturais

Estrelas de fogo azul

Só o amor nos guiará

Na velocidade da luz

Lua Bossa Nova – Cláudio Massena

Quando vejo o teu corpo

Refletir inteira a lua de néon

Traço certo no espaço

Abraçando o teu abraço

O bater do coração

Sinto que o mundo é bem pequeno

Bem menor que os sonhos teus

Essa lua é tua veste

Nesse espelho tão celeste

No olhar que vem de Deus

Tua alma que flutua

Levando à lua para onde for

Se apresenta bailarina

Nesses olhos de menina

Nos palcos do amor

Teus carinhos não têm preço

Simplesmente adormeço

Em toda noite que vier

Vejo à lua incessante

Se fazendo de amante

Em teu corpo de mulher

Teus carinhos não têm preço

Simplesmente adormeço

Em toda noite que vier

Vejo à lua bossa nova

Se fazendo diamante

Em teu corpo de mulher

Palhaços - Cláudio Massena / Cláudio Damatta

Palhaços criaturas fantásticas

Artistas que dão à vida a sorrir

Trazem n’alma à doçura

Maravilhas elásticas

Alegria a candura o amor sem medir

Poemas de caras cromáticas

Uma tela de sorriso feliz

Uma bola no nariz

Uma cena acrobática

A prática de um sonho

De ser o que sempre quis

São mensageiros dos picadeiros

Nos risos faceiros nas pernas de pau

No circo nas ruas

Com sol ou com lua

Nos palcos ou num quarto de hospital

Levam risos para vidas dramáticas

Roupas loucas que sai água da flor

Sabem tudo em sua arte

Levam uma vida errática

Mais bem mais sistemática

Que podemos supor

Despertar -  Cláudio Massena

É chegada a hora

De encontrar.

As chaves que vão abrir,

Caminhos que estão por vir,

Renovando a Terra.

Se existe o brilho

Em teu olhar.

Então olhe por dentro,

Sinta em movimento,

As ondas do teu mar...

Golfinhos e baleias,

Sinais de um outro tempo,

Aquariano as eras,

De um novo amanhecer.

Sentir, em todo ser,

Amar e encontrar

Aberto os Portais de Atlântida

Na Corte dos Anjos,

As músicas ao vento,

A terra, o fogo, a água e o ar,

Os reinos sagrados

Mistérios a desvendar,

Espelhos da alma,

Com o brilho solar.

Pégasus, Excalibur,

Preparam a vida

Um novo DESPERTAR...

Que é chegada a hora:

De acreditar,

Viver na Eterna Luz,

De Amar...

Por E-mail  - Cláudio Massena

         

Você chegou,

Pela internet.

Clicou minha atenção.

Apareceu no meu monitor,

Falando coisas de paixão.

Em cada mensagem,

Veio navegando.

Sua imagem,

Em mim ficou brilhando,

Para nunca esquecer...

Quero passar a vida com você,

@mor.com.br,

Refrão

Assim amor se escreve.

Muitas viagens por Email acontecem.

Onde as pessoas se aventuram,

Se conhecem.

Fazem histórias sem ter  fim.

Digite a senha ,

Esteja aqui perto de mim.

@mor.com.br,

Refrão

Assim amor se escreve.

Mais que palavras -Cláudio Massena / Cláudio Damatta 

Foi num instante único de nós

Uma certeza de querer chegar 

Num beijo quando o sol se pôs                                         

Iluminou tão raro nosso olhar 

Num despertar na completa lucidez 

Vieram assim pra se amar duas almas

Uma aventura que une de vez                                                       

Os nossos corpos a partir das palmas

O amor é assim, Imaterial,Ancestral,Imortal

O amor é pra mim uma guerra na paz glacial

É um momento tão leve, que voa

Por entre as nuvens que estão entre nós

Que ouvem a trilha do filme que ecoa                                                  

E sem querer termos que usar a voz

O amor é assim, Imaterial,Ancestral,Imoral

O amor é pra mim é o doce a pitada de sal

O navio que se ancora no cais

São nossos sonhos

Vencendo os temporais 

E o mar que é sempre azul pra nós                       

Abraça a noite deixando o sol La atrás

O tempo, a gente esqueceu de medir 

O caminhar é na mesma direção

Não há distância podemos sentir                                              

Longe a batida de um só coração

O amor é assim, Imaterial, Ancestral, Imoral

O amor é pra mim  é no doce a pitada de sal

É alento,é o sonho, é o graal

Um mergulho em região abissal

Uma guerra na paz glacial

Não Vou te Deixar -  Cláudio Massena/ Cláudio Damatta

A boca vestida em vermelho carmim

A seda no corpo era a cor do batom

No tempo perfeito, perfeita pra mim.      

Com a lua prateando a noite em seu neon

O beijo tão doce, licor de maçãs.

Veio encantar minhas manhãs musicais

Com as cores das plumas da jaçanã                           

Tão linda, não vou te deixar nunca

O mar, o sol ao som do violão

Na festa das ondas enfim a sós

O nosso amor nasceu de uma canção

Que Deus compôs e é cantada por nós

Laçados em fios de pura emoção

Pétala final da flor do bem me quer

Eu vi meu destino lendo a tua mão       

Sou teu homem você é minha mulher

Seiva da Vida - Cláudio Massena / Cláudio Damatta

O sopro de vida que brota      

Do útero da mãe, mulher.

Semente que aflora no

Quando um novo ser vier

Da força que brota da terra

Os filhos que nascem pra ser

A vida, flores primavera,             

De um novo amanhecer

Uma fonte viva a desaguar        

Uma doce nascente de amor,

Alimenta o broto que está lá           

Qual regando a beleza da flor

Essa fonte tem o doce dom        

De acalmar de prover e curar

 Num momento da vida tão bom                         

O ser que vai chegar

Seiva da vida um novo grão te quer

O amor que carrega por dentro   

A força da mul

Seiva da vida o seio da paixão

No corpo é rio sagrado          

Que brota do coração

E o peito que tanto alimenta

E ninguém sabe bem por que

Sente algo estranho em seu seio

Que tira o prazer de viver

Descobrindo a mão amiga

Que sabe curar essa dor

Faz com que a vida prossiga                       

Com a luz do mais profundo amor

E a alegria volta a acontecer     

Pra guerreira que enfim renasceu 

E as vezes luta sem ninguém saber                    

Não quer que sofram o que ela sofreu

E além da seiva que tanto doou         

Essa fonte passa a oferecer   

A esperança pra quem não curou              

Mas ainda vai pois Deus há de querer

As Cores do Amor – Daniel Figueiredo / Cláudio Massena

Lindo arco íris encontrei em teu olhar

Brilho cor de rosa o amor que vai chegar

Refletiu em mim

Tom sobre tom do teu corpo a me guiar

O degradée dos cabelos vem mostrar

As cores do amor

Com um brilho dourado

Faz o sol amanhecer

Uma lua prateada

Faz o nosso anoitecer

Pedra preciosa juntos vamos criar

Na tela do horizonte um jardim pra se pintar

As cores do amor

Com um brilho dourado

Faz o sol amanhecer

Uma lua prateada

Faz o nosso anoitecer

Branca é a tua alma

União de todas as cores

Nessa imensa aquarela

Meus sentimentos e as flores

Tudo está em ti

Tudo está aqui

Entre o Homem e a Mulher - Cláudio Massena

Em seu olhar,

Cintilam as estrelas,

Fontes do querer.

Quem vive a verdade,

Sempre vai saber,

A melhor direção.

Em tudo se vai

Construindo, esse amor,

Chama do coração.

Acendendo, em nossos corpos,

O brilho da paixão,

Luz do prazer.

Temos sempre que viver,

O amor que está em nós.

Só assim vamos saber,

Que não sentiremos sós.

Ter o prazer,

De ser o que se é.

O amor é a porta, aberta,

Entre o homem e a mulher.

O amor é a porta, aberta,

Entre nós.

A Corrida do Rio -  Cláudio Massena

O rio que corre fundo

A procura de ver o mar

Se prende em algumas pedras

Impedindo o seu desaguar

A curva que segue adiante

A direção de ir mais além

São as buscas infinitas

Que o rio segue e tem

E como rio vou

A procura de ver o mar

Azul plantado em meus olhos

Buscando o meu desaguar

A vezes me prendo em pedras

Em que as pessoas tentam me lançar

Mas ao longe vou como rio

Vencendo as muralhas do meu encontrar

E como rio vou

A procura de ver o mar

Azul plantado em meus olhos

Buscando o meu desaguar

Sinais da Nova Era - Cláudio Massena

São caminhos

Sinais de esperança

De um coração

Minas de areia

Águas que brotam

Em nossas mãos

Ser encantado

Olhar de querubim

Brincam nas fontes pequenas de mim

Doces cantigas

Embalam crianças

Na fé do amanhã

Pequeno arquiteto

Constrói seus castelos

Em um talismã

Brilham as fadas

Em feixes de amor

Abrindo horizonte

De um simples cantor

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

Virtude mais simples de amar

Das alturas descem os seres

Em ouro e cristais

Viajam contentes

Trazendo lições

Que traduzem a paz

São passageiros de um mundo melhor

Amando, ensinando é o que sabem de cor.

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

Virtude mais simples de amar

Girassóis

Giram as flores pra nós

Os sinais da nova era já estão

No olhar, no desejo simples

O dom mais simples de amar

Bebida Preferida – Cláudio Massena / Daniel Figueiredo

Com a taça cheia de beleza

Brindar a eterna natureza

Sinto no ar seu paladar

Como bebida preferida

Quero bebê-la toda a vida

Sentir seu gosto bem devagar

Sua ternura é mais doce que o mel

Toda loucura é bem menor que o céu

Saborear com os anjos meus

Água de rosa que Deus me devolveu

O seu licor é bem melhor

Que todas as bebidas que já provei e sei de cor

Que todas as bebidas que já provei

Escorrem dos Olhos do Céu - Cláudio Massena

Venho de outras terras

Novos sonhos outra era

Aventuras de estrelas de cetim

Vozes a cantar

Flores de marfim

Sons que vem tocar

Em meu camarim

Vejo um barco a vela

Bela forma sobre humana

Luz que em mim acampa até o fim

Em outra atmosfera

Fontes do querer

Violões que encantam

Tocam por prazer

Escorrem dos olhos do céu

Estrelas pérolas em flor

Estão nos olhos suaves de Deus

O arco da vida e a íris do amor

Em toda essa magia

De sons e harmonia

Na voz a poesia do cantor

Em todo o sentimento

Em cada verso ou refrão

Estão as sintonias de outra mão

Que toca o coração

Escorrem dos olhos do céu

Poemas notas musicais

Estão em todos os olhos

E nos meus

As cores do arco

O brilho da íris dos olhos de Deus

Nostalgia - Cláudio Massena      Data: 17/11/2012

A tempestade, mórbida,

Retrai a chama ainda acesa

Os corredores do casarão,

Silenciam, olhares

Versos, soltos, vagueiam, pelos ares

A poesia, o sentido,

Vida entre tantos relâmpagos

Uma clareira ilumina a noite, 

Vazia, mesmo que tempestuosa

Os sons trazem de volta a melodia, 

Infinita dos acordes mágicos

Música quase erudita

Pulsar, que traz de volta a vida

O amor em poesia, homogeniza com a textura,

O calor da alma.

Calma e um lindo sol,

rompeu da aurora.

Amanheceu...!

Quase - Cláudio Massena 

Por um segundo, sequer, a vida passa
Quantas coisas deixamos de fazer?

Enquanto isso, os átomos, dançam na atmosfera
Um movimento de partículas,
subatômicas, em segundos, eclodem no ar
Por vários momentos, esquecemos, de observar, o que se passa ao redor
Quase, parece ser eterno
Quase, é tão pouco diante de tudo e de nada
Nada, é tudo e tudo, é nada
Já parou pra pensar no ar?
Se o ar faltar, o que passa dentro de você?
Nada ou tudo?
Uma explosão, um vazio
Qualquer lugar, pode ser, o melhor momento
O Amor, as vezes passa por um quase
Se tem força ele caminha...
Se não, quase despenca feito fruta que cai amadurecida
Assim é a vida, o mundo, o sonho inacabado,
por não ter como concretizar
Assim é a fonte, 
a ponte,
o sim,
o não,
o perto,
o distante,
pois a vida, por um triz,
por um quase, se prende
a um barbante

Ventilador - Cláudio Massena

O amor,

Ventila em mim,

Vai por aí

Sobre os mares.

Os ares,

Mistura que és,

Sobe às marés,

Química à flor da pele.

Por mais que tentem vencer o amor,

Na pureza de ser a dor,

Que ventila.

É bem menor que o prazer,

Amar é estar bem com você.

Não há dor que despeta-lhe o ser.

Vem quisera ser poesia,

Ventilador maresia,

Leva pra longe daqui.

Frio -  Cláudio Massena

No silêncio,

Mesmo que a neblina,

O corpo,

Úmido.

Gélido,

Em noites sem luar,

Tudo parece ser nada.

Perdas de sentido,

Calafrios,

Frio,  frio...

A vida,

Entre nuvens,

Turbulências.

Conflitos,

Sem rumos,

Sem versos,

Snow.

O frio,

Entre olhares,

Faz  fronteiras com o fogo.

Decantando,

Sentimentos,

Alma,

Calma, calma...

Tempo de unir o frio,

Com o calor.

Derretendo o gelo,

Que traz medo e pavor.

Alma,

O frio se foi,

Só resta o amor.

Belos Ares -  Claudio Massena

Pela cidade,

Eu vou andar.

Ver as belezas mesmo sem mar.

Belas paisagens,

Lembranças do sol.

A liberdade, a cor do som.

Sinto, nos olhos,

Os arcos de Minas.

Anjos, azuis, abrindo portais.

Montanhas e flores,

Pessoas mais lindas.

Postais que decantam os sonhos das Gerais.

Belo Horizonte,

Belos ares.

A força, renasce, a cada dia.

Os reinos, sagrados,

Palácio das artes,

Realidade não é fantasia.

Luzes, mistérios, do sol.

Belo Horizonte do amor.

Venho cantar pra você,

Cidade do som e da cor.

Código de Barras - Cláudio Massena

É preciso pagar pra nascer,

É preciso pagar pra viver,

Viver é preciso.

O tempo se vai,

E vamos pagando preços.

A água que temos pra beber

Tem preço.

A comida também.

O sonho,

De construir, o futuro,

Tem preço.

O cinema,

O teatro,

Os passeios,

Têm preços.

O que será de nós,

Nesse mundo,

Que tudo tem preço?

A informática

Está em todos os lugares.

Sabe-se de tudo

A todo tempo.

A vida em movimento,

A paz que queremos,

Não se sabe o valor.

O ser, os humanos,

Homo-sapiens,

Querem evolução.

Seremos humanos um dia?

Existe um mistério

Um preço pra tudo.

Se tudo é assim?

Cada pessoa

Vai ter,

Um código de barras,

Um código morse,

Um backup.

Para saber o que é

Para se conhecer.

Mas alguma coisa,

Por mais que tenha valor,

Não se cobra.

A beleza da flor,

O brisa que sopra,

O calor,

Sentimento é tudo,

Não tem preço

O amor.

Joia Rara - Cláudio Massena

Suavemente apareceste,

Manto azul celestial.

A minha voz calou,

Ao ver-Te encantada,

Sem igual.

Santa, Pura,

Imaculado o Teu coração.

Adornada em pérolas , rubis,

Em outro céu, na imensidão.

Ouço os sinos,

Em coros, músicas no ar,

Os pássaros cantores,

Sobre o mar.

Porque me apavorar,

E lamentar o que não fiz?

Já não me sinto a sós,

Pois desatais todos os nós.

Das amarras.

Se ainda canto,

Cantarei por todas as idades.

Se a música alimenta,

A sentirei na eternidade.

Apenas sei que vais sorrir!

Cantar ao lado meu.

Fazer-me adormecer,

Nos braços Teus...

Jóia Rara.

Alfazema e Manacá -  Cláudio Massena

Quando sentires

Que a noite cai

Iluminar o céu

As estrelas de neon

Então a vida

Em poemas vou te dar

Com toda essência

Do amor que estás em mim

Cheiro de capim

Alfazema e manacá

O que vejo em ti

Só amor e poesia

És pequena como a flor

Na beira do rio

Se esquenta o meu amor

Liberta o meu calafrio

Sinto o mar vazando

Dos teus olhos nus

Grãos de areia

Em teu corpo que é só meu

Mistério que seduz

No silêncio de nós dois

Noites, rituais

Aos sons dos tambores

Mil amores

Cheiro de capim

Nossa alma é uma só

Terra, água, fogo e ar

 

Ventania de outros mares

Todos lugares

Alfazema e manacá

Força das tribos

Tupinambás

Ao som dos atabaques

Sinto...

Cheiro de Capim

Cores Gris - Cláudio Massena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *